vontade espontânea
31 de março de 2007
Acordei hoje de manhã com uma grande vontade de viajar. Pegar num carro, pegar em três semanas da minha vida, pegar numa agradável companhia e partir. Sair daqui em direcção a Madrid, depois Barcelona, logo antes de passar dois dias em Ibiza, para depois ir até Milão, Veneza, subir até à Suiça dar um beijinho à família, ir até Stuttgart, fazer uma viragem para o oeste e ir até Paris, depois subir até Londres, e depois vaguear mais uns dias para finalmente regressar a casa. Grande vontade que eu tenho de fazer isto. Vai na volta um dia destes ainda faço um board diary com este itinerário. É só arranjar um carro, três semanas de liberdade e uma companhia agradável.
2
acerca da Selecção
29 de março de 2007
Não corram e depois queixem-se. Aconteça o que acontecer, EU tenho motivos para ir à Suiça em 2008.

E vocês?
1
cabelo achocolatado...
... e lábios de morango perspectivam um agradável horizonte. Horizonte que tem obstáculos, contratempos e contra-sensos pelo meio, mas agradável à mesma. Lembrem-se da história do Céu azul e da esperança verde, e sigam o meu olhar...
0
dizia alguém...
...que a felicidade de uns faz a infelicidade de outros. Eu neste momento não sei o que pensar. Feliz não estou. Infeliz também não. Apático? É possível. Digamos antes que estou em recuperação, sem perder de vista o horizonte que me abalroou.
0
cada rapariga cada rapaz
26 de março de 2007
Para cada rapariga que está cansada de fazer de contas que está fraca quando na realidade está forte, há um rapaz cansado de parecer forte quando na realidade se sente vulnerável. Para cada rapaz que suporta o dever de tudo saber, há uma rapariga que está cansada das pessoas que não a levam a sério. Para cada rapariga que está cansada de ser considerada como alguém muito sensível, há um rapaz que teme chorar ou mostrar o seu carinho. Para cada rapaz para quem a competição é o único meio de afirmar a sua masculinidade, há uma rapariga à qual se renega o feminismo quando a vemos lutar. Para cada rapariga que deita fora o seu micro-ondas, há um rapaz que gostava de encontrar um. Para cada rapaz que luta para não deixar a publicidade dirigir os seus desejos, há uma rapariga a confrontar os ataques que a industria da publicidade provoca na sua própria estima. Para cada rapariga que faz um passo rumo à sua própria libertação, há um rapaz que vê o caminho para a liberdade um pouco mais fácil.
1
balde de água fria
25 de março de 2007
Ando eu a tentar tornar-me num designer razoavelmente aceitável e depois aparecem-me à frente tipos como este, que fazem coisas como estas:








Estou rendido, grande boss. Isto é uma chapada na cara e um balde de água fria em simultâneo. Este senhor pôs, com toda a certeza, uma mensagem subliminal nesta página, dirigida provavelmente a mim mesmo, que dirá qualquer coisa do género: “Luís, tira aí os cavalinhos da chuva. Arruma os pincéis, vê, aprende, come, e cala-te. Estás longe. Muito longe. Até là... Deixa comigo.”

E eu pronto, o que é que querem? Que legitimidade tenho eu para contradizer isto? Como e calo-me.
0
ilusão
Eu ainda hoje estou para saber se aquilo aconteceu mesmo. Se não sonhei. Se aquela história de ser seduzido pelo Tejo e pertencer à capital afinal tem ponta de fundamento. Mas isso sou eu a tentar vaguear por aí sem vontade nenhuma de assentar os pés na terra. A realidade, dura e crua, essa, diz-me que sim, que aconteceu, que não sonhei mesmo, que isto de ser seduzido pelo Tejo e pertencer à capital é mesmo só para o meu imaginário recordar. A ilusão não é. Foi.

(Mas apesar do “Céu” apontar mais para o azul celeste, a cor da esperança é o verde. Contraditório? Até que ponto?)
0
querem rir um bocadinho? (I)
24 de março de 2007
Primeiro, treinem a voz e aprendam a reagir da melhor maneira quando ouvem alguém cantar mal (1). Depois, um pouco de ginástica nunca fez mal a ninguém, e para os que vivem na cidade, ou então não, um bom tapete rolante (2) é sempre uma boa hipótese. De seguida, e porque não aprender a trabalhar os músculos e a pegar em objectos pesados (3), principalmente quando estes são, digamos, pouco meigos? Por fim, veja que o poder das mãos e da mente, quando bem exercitado, pode fazer maravilhas (4).

Devo dizer que escrevo isto porque eu próprio preciso de rir um bocado e esquecer. “Esquecer o quê?”, perguntam vocês. Esquecer. Isso.

Nota: Previnam-se, porque isto é conteúdo cómico youtubesco. Fica o aviso.
0
já agora...
...justifico este tom de escrita, meio agressivo meio provocador, dizendo que são duas e meia da manhã e acabo de chegar de casa de um amigo, onde eu e mais quatro pessoas, estivemos a fazer uma partida de Risco que ficou concluída em pouco mais de duas horas, e onde as minhas tropas foram completamente dizimadas, impossibilitando o cumprimento do meu objectivo, que era conquistar a América do Norte e a Austrália. No mínimo dos mínimos, precisava de umas quatro ou cinco horas para là chegar. Compreendem, agora? Digo isto que é para não ficarem ofendidos.
0
posto isto...
...devo dizer que o meu desejo secreto é tornar este blogue num exemplo de beleza e de perfeição técnica. Até là, aguentem-se.
0
vamos pôr os pontos nos i's
Bem, minhas senhoras e meus senhores, é assim, não vou andar aqui com rodeios. Vou directamente ao essencial. Doa a quem doer porque isto é uma questão técnica. Este blogue, tal como o vêm, foi concebido para ser compatível a 100% com o Mozilla Firefox. Browser de renome. Acessoriamente, acontece que até se dá bem com o Opera, também. Mas com o Internet Explorer, a história é outra e este teima em não cooperar. Por outro lado este blogue também foi concebido idealmente para uma resolução de 1024*768 pixeis, e preferencialmente com cores 32bits. Embora pouco importe, também foi optimizado para o Windows, logo o Linux e o MacOS levam na ripa porque não têm as fonts que eu escolhi.

Portanto, meus amigos, é o seguinte. Se não têm um browser de jeito, disciplinem-se e arranjem um novo. Até verão que a carteira nem sofre com isso. Se têm uma resolução de choninhas, comprem um écrã de jeito. Se tiverem uma resolução maior, pronto, a coisa vai aparecer mais arejada, o problema é vosso. E se utilizam o Linux, desenrasquem-se para ter fonts de jeito, ou contentem-se com a mediocridade.

EU NÃO MEXO MAIS UMA PALHA. É guerra, é guerra!
0
e de resto...
22 de março de 2007
...está tudo bem, caros leitores?
0
prosseguindo
Mas se nos próximos dias, devido ao que disse aqui abaixo, a caixa do correio transpirar de e-mails de preocupação, irei categoricamente desmentir. Verão que é o sistema de defesa pró-activa a pôr-se em acção.
0
dois pesos...
Quando tenho problemas de foro sentimental tenho o habito de deixar comigo e ignorar, não deixando transparecer fraqueza. Neste momento por exemplo, poucas são as pessoas que sabem o que vai cá dentro. A grande vantagem no meio disto tudo, é que para mostrar que estou feliz, quando estou, tenho literalmente que o dizer às pessoas, senão elas não suspeitam de nada. Sou enigmático. Se me vissem hoje, também não suspeitavam. Terei duas medidas para comigo próprio?
0
mais que nunca...
...continuo seduzido pelo “Tejo”.

(Perceberam esta? Se sim, tanto melhor. Se não, considerem isto uma
private joke mas em versão séria.)
0
investimento pessoal
“Não conseguimos manifestar o nosso amor a alguém se não investirmos tempo com essa pessoa.”

Frase proferida pelo professor na EBD do passado Domingo.
É dito e sabido, sim, mas é profundamente verdade.
0
a maior vergonha da minha vida
Estava eu no quarto ano, creio. A professora tinha o habito de convocar os pais, de tempos a tempos, para breves reuniões de avaliação do percurso escolar dos rebentos destes. O dito encontro costumava dar-se durante a semana, à noite, na própria sala de aulas. Nada de reuniões particulares, aqui todos os pais costumavam ser metidos ao barulho ao mesmo tempo, e habitualmente os filhos também. Daquela vez, por vontade própria ou por influência dos meus progenitores, não sei bem, apetrechei-me mais que o habitual. Blazer para puto, e gravata de elástico ao pescoço. Teria tudo corrido às mil maravilhas, não fosse a glacial frase balbuciada pela professora quando là chegámos. Foi em francês, mas eu traduzo: «Oh Luís, estás muito bonito hoje, mas sabes... a reunião é só para os pais. Anda vai là, a gente vê-se amanhã». O meu pai coitado, perdeu dez minutos da reunião para levar a casa o seu galã mais novo. A minha vida nunca mais foi a mesma a partir desse dia.
0
ser do Sporting
18 de março de 2007
É uma lição de vida, é um orgulho maior por ser feito de sofrimento e sentimento de injustiça, mas quando ganhamos, somos tão maiores do que os outros, que o prazer é a dobrar. Assim esperamos todos, porque a esperança ninguem nos pode tirar.
0
há dois anos, dia por dia...
17 de março de 2007
...escrevia aqui que pouco tinha para dizer naquele momento. O amigo Silas, quanto a ele, reagia a isso assim:

“Pois é. Estás desanimado, não sabes o que dizer, o teu blogue não tem o público que desejavas? Não te angusties mais, faz como eu, começa a publicar fotos de mulheres nuas que a malta começa a ter outra resposta.”

A melhor reacção de sempre para o pior post de sempre. É por estas e por outras que o senhor Silas é o rei.
0
almoços comunitários (3)
Falei aqui há cerca de dois anos atrás, em almoços comunitários, que acontecem assim de tempos a tempos, ao Domingo, em que ninguém vai a casa à hora do almoço e toda a gente se junta numa cave recheada de doces, salgados, frios, quentes, temperos e azeitonas. Falei, não falei? Falei. A novidade é que amanhã vai acontecer outra vez. Mas o de amanhã é especial. Celebram-se 93 anos de vida de uma comunidade. A comunidade Baptista. Em Viseu.
2
repeat mode
Digam-me là, acham que passar a música abaixo citada, em plano de fundo, sucessivamente, durante quatro horas seguidas, enquanto trabalho, pode ser considerado apreço pela dita música, ou apenas preguiça em mudá-la?
2
sinto saudades...
...de dizer coisas com pés e cabeça aqui. Não me lembro, até, que isso alguma vez tenha acontecido. Irónico, hã? Nem por isso.
0
obrigado Rui!
16 de março de 2007
Por me teres feito descobrir Bill Withers. Tornei-me fã. E “Ain't No Sunshine” já me marcou.

Nota: e, aproveitando, também retranscrevo aqui a letra desta maravilha:

Ain't no sunshine when she's gone
It's not warm when she's away
Ain't no sunshine when she's gone
She's always gone too long
Any time she goes away

Wonder this time where she's gone
Wonder if she's gone to stay
Ain't no sunshine when she's gone
And this house just ain't no home
Anytime she goes away

I know (26x)
Hey, I oughtta leave that young thing alone but
Ain't no sunshine when she's gone
Ain't no sunshine when she's gone
Only darkness everyday
Ain't no sunshine when she's gone

She's gone to stay
It's breakin' me up
Anytime she goes away
Gotta leave the young thing alone
There ain't no sunshine when she's gone
And this house just ain't a home
Any time she goes away (4x)
0
verdade desmembrada
15 de março de 2007
Ando há meses a tentar convencer-me de coisas que afinal não têm solução. Isto é, poderão vir a ter... um dia, mas não está nas minhas mãos.
Ando há meses a ver a minha cabeça e o meu coração entreterem-se com coisas que estão “à distância”. Isto é, aqui ao lado, mas ao mesmo tempo là longe.
Ando há meses a tentar olhar para o Tejo. Isto é, não estou desnorteado mas o sul atraiu-me.
Ando há meses a tentar ser “capitalista”. Isto é, não no sentido literal, mas sim no sentido de querer pertencer à capital. Ou melhor, pertencer a quem pertence à capital.

Pensando bem, ando há meses a perder tempo. Isto é, ando mesmo!
0
quando por aqui passares...
...diz olá. Que é para eu me lembrar que tenho que te esquecer.

(sim... tu, que tens o cabelo achocolatado e lábios de morango!)
1
anarquia
13 de março de 2007
“Os anarquistas, são um pouco como os estrumpfes, esses pequenos seres azuis maravilhosos, mas não acredito na sua existência, nem tão pouco da existência do seu maravilhoso mundo.”
0
óbvio
ela: o que é que há no cinema?
eu: filmes, pessoas e pipocas.
0
sucesso
ele: parecendo que não, a melhor maneira para ter sucesso na vida, é chamar-se “Armstrong”. Louis, Neil, Lance, Craig, ...
eu: nem por isso, olha o Igor Armstrong, morreu como uma mosca e ninguém sabe quem é.
ele: pois.
quem?

eu: estás a ver...
0
a pior...
12 de março de 2007
... segunda-feira do ano, tinha que acontecer mais cedo ou mais tarde. Preferia que fosse a última de 2007. Ainda tenho muitas pela frente. Mas serão sempre melhores que esta.
0
Shakespeare
Aliás, estou com uma série de citações dele à minha frente. Imagino-me muito bem sentado numa esplanada a falar dos meus problemas com ele. Imagino-me muito bem a concordar com as suas “teorias”. Se o William Shakespeare fosse vivo, gostava de desabafar com ele.
0
*
Quando o coração se parte, a vida não vai esperar que o recomponhas, ela segue em frente. Creio que foi Shakespeare que disse qualquer coisa do género. Infelizmente não tenho a expressão certa na cabeça. Mas é isso.
0
indesejado
11 de março de 2007
“Olaaaaaaaaaaaaaa!
tudo bem? keh feito de ti?
Olha a joana deu-me um site espectacular!
tirei imensas coisas para o meu telemovel tudo a borla!
tenho agora imensos toques lindos e jogos incriveis!

ve aqui o site que te falei: www.o-site-em-questão.info
A publicidade indesejada, enganosa e com vírus, já não é o que era.
0
livre de movimento
Não gosto de ser pressionado no dia a dia, mas às vezes precisava mesmo que me colocassem fios nos braços e nas pernas, e me obrigassem a movimentar-me em cena, ao jeito de uma marioneta. Precisava que me dissessem: «Vai para ali e não refiles».
0
voltar atrás
Há dias que gostaríamos de apagar e voltar a viver. Às vezes por capricho, outras vezes por razões válidas e por justiça. O dia de ontem é um deles e gostaria de poder revivê-lo a partir da décima hora da manhã, e ir corrigindo os acontecimentos pouco a pouco. No cinema fazem isso a torto e a direito. Na vida real isso não acontece, e agora tenho que viver com um dia injusto na minha memória.
2
maestro
A música “Maestro” do Hans Zimmer anda a provocar em mim arrepios.
0
sonhos (nublados).
ela: eu revejo-te DEFINITIVAMENTE no terceiro post a contar de cima! hahahaha
eu: pois... é o que eu digo...
ela: epá, tu andas a sonhar!!
eu: pois ando.
ela: portanto faz o que te digo.

0
Sawubona Bangawoyo Luisão!
Mais uma. Este Flickr é o maior.
0
7 maravilhas do mundo
6 de março de 2007
Só terão credibilidade se pelo meio encontrarmos Água de Madeiros.
0
Zing W. Durenard dizia...
5 de março de 2007
«As realidades múltiplas são variedades de realidades multi-dimensionais, ou apenas a percepção do seu rasto nos faz crer à sua virtualidade real?»
0
a vida é injusta
4 de março de 2007


Audi S5. Não têm o direito de pôr no mercado uma coisa destas. Tá mal!
0
oh yeah!

www.igrejabaptistaviseu.com
2
aldeia global
2 de março de 2007
Em resposta a uma reacção do amigo Mário sobre as pessoas que se envolvem facilmente online mas não o fariam ao vivo, eu disse isto: «Um chat oferece-nos coisas que na realidade não temos ou podemos não ter: make up na cara e o dicionário pessoal do José Saramago.»
0
sete
1 de março de 2007
eu: é isso mesmo, ela é uma pessoa 7 estrelas.
ela: ou mais.
eu: eu disse 7 porque 7 é a perfeição... não quero com isto dizer que ela seja perfeita mas o 7 fala por si.
ela: hahahahahahahaha muito bom.
1
3 anos
Mais uma vez, e por inadvertência, passei ao lado das comemorações deste espaço. Foi a 26 de Fevereiro. 3 anos. O facto de não me lembrar sequer do dia em que o blogue faz anos revela em mim não mais senão um pouco de desprezo por ele. Desprezo ou outra coisa qualquer. Adjectivem isto por mim.
0